Programa Bolsa Família: O maior programa social do Brasil

Com o fim do pagamento do benefício emergencial, o Programa Bolsa Família brasileiro voltou a ser o maior programa de transferência de renda para brasileiros em situação de extrema pobreza.

Como esse benefício não teve continuidade no início deste ano, e por conta da crise econômica provocada pela pandemia, milhares de brasileiros migraram para projetos sociais.

Por isso, é importante saber como ingressar no Programa Bolsa Família em 2022 e fazer parte do programa, que hoje beneficia mais de 14 milhões de famílias.

Embora o governo federal tenha declarado que vai retomar o programa Bolsa Família, mas tenha feito uma série de alterações no programa, até o momento, o método de registro ainda é o mesmo.

A notícia deve ser divulgada a partir de julho, quando termina em 2022 a nova parcela do atendimento emergencial.

Afinal, como se cadastrar no programa Bolsa Família?

Programa Bolsa Família

Para participar do programa, o cidadão deve se cadastrar no CadÚnico do Programa Social do Governo Federal para participar.

Além disso, os membros do grupo familiar devem atender a outros critérios definidos pelo Ministério da Cidadania para serem elegíveis para a bolsa.

Para participar do Programa Bolsa Família, é necessário procurar o Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), normalmente vinculado ao município brasileiro e à Prefeitura do Distrito Federal.

O chefe da família (RF) deve responder a uma entrevista, e para que a família seja aprovada e devem seguir apenas as regras de participação no programa.

O principal requisito é ser uma pessoa que realmente necessita da assistência, visto que o benefício só é concedido a famílias que vivem em condições de extrema pobreza.

O responsável pelo cadastro familiar deve ter no mínimo 16 anos, de preferência do sexo feminino, e será o responsável pela atualização dos dados da ficha cadastral assim que houver alteração da verificação familiar. Neste artigo, verifique todos os documentos necessários para se cadastrar em um único formulário de cadastro.

Como o cadastro por telefone do bolsa família é feito?

Durante esse período tenso que estamos vivendo por conta do COVID-19, o governo federal autoriza o registro e a renovação do CadÚnico por telefone ou e-mail.

A medida visa aumentar as oportunidades de uso do cadastro pelas famílias, que pode ser utilizado para diversas ações da previdência social, e prevenir a exposição dos trabalhadores ao coronavírus.

Ao responder por telefone ou eletronicamente, a família não precisa fornecer a documentação de seus componentes, mas apenas declarar os dados e demais informações necessárias para o preenchimento do formulário.

Somente no caso de transferência de família da cidade, a unidade responsável pela família (RF) deverá enviar cópia da foto ou documento por meio eletrônico.

Caso a família não possa encaminhá-lo, deverá ser encaminhado por um representante da prefeitura. Deve haver um motivo válido para o comentário.

Valor atualizado do Bolsa Família

Programa Bolsa Família

O novo valor do benefício do bolsa família (Bolsa Família) leva em consideração o tipo de renda recebida: se básica ou variável. No primeiro caso, o valor é de R $ 89,00 mensais, e essa variável aplica-se a famílias compostas por gestantes, nutrizes (lactantes), crianças e adolescentes de 0 a 15 anos. O valor de cada benefício é de R $ 41,00, e cada família pode acumular até 5 benefícios por mês, chegando a R $ 205,00.

Bolsa Família Suspenso

Em 18 de janeiro, o Governo Federal emitiu o Decreto nº 591, que prorrogou a suspensão das operações e procedimentos de gestão do Bolsa Família e do Cadastro Único por 90 dias.

A decisão não permite que nenhuma família bloqueie ou cancele seus benefícios em função de alteração ou renovação do cadastro do CadÚnico.

Dessa forma, o beneficiário não precisará se deslocar à central de atendimento para atualizar seu cadastro neste período.

Como irá funcionar o novo CadÚnico?

Como mencionamos anteriormente, até o ano passado, as únicas duas maneiras pelas quais os brasileiros podiam se inscrever no Cadastro Único eram participando do CRAS perto de casa ou se cadastrando por telefone, conforme autorizado pelo governo federal no ano passado.

No entanto, esse processo pode mudar em breve. Segundo documentos obtidos pelo portal de notícias Uol, o governo pretende assumir a função de cadastrar novos beneficiários de programas sociais dos municípios.

O Ministério da Cidadania propôs um novo projeto em sua apresentação interna, que prioriza o auto registro dos cidadãos no Cadastro Único de Projetos Sociais (CadÚnico).

Em seguida, o próprio cidadão fará o cadastro por meio do aplicativo mobile (inspirado no cadastro de atendimento emergencial), sendo que o cidadão deverá informar dados pessoais como endereço, raça e renda familiar.

Os cidadãos também são responsáveis ​​pelo envio de fotos, documentos de identificação e preenchimento de questionários tradicionais apenas para o plano.

Um dos motivos para a adoção do novo método de cadastramento é reduzir o custo com transferência de renda e combater fraudes em procedimentos sociais, como recebimento de recibos indevidos por meio de entrevistadores do CRAS.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*